Suspeito em esquema de corrupção: Crivella é alvo de mandado de busca e tem celular apreendido

0
9

Após o esquema dos “Guardiões de Crivella” ter vazado e a instauração da CPI para investigar a relação de Marcelo Crivella com o esquema de corrupção deflagrada, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil cumpriram, na manhã desta quinta-feira (10), 22 mandados de busca e apreensão em endereços ligados à Prefeitura do Rio, inclusive a residência do prefeito do Rio.

A operação articulada pelo MPRJ investiga o suposto esquema de corrupção na prefeitura articulado por Marcelo Crivella, sendo um desdobramento da primeira fase da Operação Hades. A ação não contava com mandados de prisão, no entanto, durante a operação, o celular de Crivella foi apreendido.

Entre os alvos da força-tarefa estão o ex-senador Eduardo Lopes; Mauro Macedo, que foi tesoureiro da campanha de Crivella ao Senado e citado em delação sobre o esquema de propina envolvendo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros (Fetranspor); e Rafael Alves, empresário citado em delações como pagador de propina para a Prefeitura do Rio.