Soldado Gabriel Monteiro faltou a ações na Rocinha

0
12

O soldado PM Gabriel Monteiro, que posa de valentão em seu canal no Youtube, foi detido várias 13 vezes por faltas, indisciplinas e mentira. A maior punição ocorreu, quem diria, por ter faltado às operações de cerco na Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. Não apareceu para o serviço em três ocasiões, entre outubro de 2017 e abril de 2018. No último

caso relacionado ao patrulhamento na comunidade, pegou a punição mais dura, de seis dias.

Esta é uma das revelações feitas pelo Blog do Berta, do jornalista investigativo Ruben Berta, que usou a Lei de Acesso à Informação e descobriu, na PM, que o soldado foi detido 13 vezes antes de ganhar notoriedade pela indisciplina de atacar o coronel Íbis Pereira por motivação política.

Ao todo, ele recebeu 31 dias de punição. Gabriel ingressou no Curso de Formação de Soldados em dezembro de 2015 e, em menos de um ano, descumpriu a ordem de um major para que participasse de um treinamento para a formatura, uma vez que estava “fora de forma”. Depois, faltou à própria formatura de praças. 

Considerado policial de “mau comportamento”, Gabriel responde a processo na Comissão de Revisão Disciplinar da PM, que pode culminar com sua exclusão da corporação. A representação foi do coronel Íbis Pereira, atacado pelo soldado. A reportagem aponta ainda outras falhas nada exemplares do soldado valentão, principalmente por não comparecer ao trabalho e por se portar “sem compostura e de forma indisciplinada” contra superiores hierárquicos. 

A PM já informou pelo Twitter que Gabriel acumula 16 punições

e já respondeu a mais de 70 faltas disciplinares. Ligado hoje a políticos de extrema direita, Gabriel Monteiro já foi  lotado no gabinete de um deputado estadual socialista e evangélico, Armando José, do PSB, entre agosto e outubro de 2014. A mãe de Gabriel também foi lotada na Alerj, no gabinete do então deputado Marcos Soares (filho de R.R. Soares), do PR na época. 

Para ler a reportagem completa, clique aqui: https://blogdoberta.com/2020/03/12/detencoes-gabriel-monteiro/