Centro perde teatro, e cultura carioca fica mais pobre

0
10
Divulgação Teatro Maison de France

Mais um tradicional teatro do Rio de Janeiro vai baixar as cortinas. O Teatro Maison de France, na Avenida Presidente Antônio Carlos, no Castelo, anunciou o encerramento das atividades para 30 de abril. 

De acordo com a direção do Maison de France, a concessão do espaço não foi renovada pelo governo francês. É mais um perda importante para o centro da cidade, que sofre o esvaziamento econômico e a desordem generalizada. 

Foi neste teatro que Fernanda Montenegro e Fernando Torrres encenaram por dois anos seguidos o sucesso E, nos anos 60. O Teatro Oficina, de José Celso Martinez Corrêa, teve ali um ponto muito importante de encontro para a arte de vanguarda.

O Maison de France também sediou, durante 27 anos, o prestigiado e badaladíssimo Prêmio Molière de Teatro. Em junho de 1985, o teatro fechou suas portas pela primeira vez, depois da temporada da peça “A amante inglesa” com Paulo Autran e Tônia Carreiro. Dez anos depois, o então adido cultural do Consulado da França no Rio de Janeiro, Romaric Sulger Büel, incentivou a renovação e a reabertura do Teatro Maison de France.